Docentes e servidores da UFPB fazem paralisação contra nomeação de reitor menos votado

Candidatas da chapa mais votada deram entrada em um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal

Docentes e servidores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) em protesto contra a intervenção do governo federal na instituição. A decisão foi tomada na sexta-feira (13) em assembleia geral convocada pela AdUFPB.

No início do mês, o presidente Bolsonaro nomeou o último colocado da lista tríplice, Valdiney Veloso, para a reitoria da universidade. Os estudantes imediatamente ocuparam a reitoria. No dia 11, o professor Valdiney Veloso tomou posse como reitor, mas a comunidade acadêmica deu posse simbólica à reitora eleita, professora Terezinha Domiciano. O reitor interventor foi recebido com chuva de ovos.

Hoje, além da paralisação, está marcado um ato público às 16h, com uma caminhada até a universidade.

Ontem, as professoras Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega, candidatas mais votadas na consulta pública para a reitoria UFPB entraram com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para anular a nomeação de Valdiney Gouveia, escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro. A ação foi protocolada no dia 11 de novembro.

Assine aqui a petição contra intervenção na UFPB

Com informações do G1 e da Folha da Paraíba

Compartilhar