Pesquisa da UFSC sequencia genoma do coronavírus para avaliar mutações em SC

Intenção é verificar dispersão e mutações do vírus no território catarinense e, com essas informações, ajudar a traçar estratégias de saúde para conter pandemia

Um estudo realizado na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) busca sequenciar o genoma do coronavírus que circula nas diferentes regiões do Estado, como aponta matéria da NSC. A intenção da pesquisa é avaliar a dispersão e as mutações do vírus no território catarinense e, com essas informações, ajudar a traçar estratégias de saúde para conter o avanço da pandemia.

O trabalho é coordenado pelo professor Glauber Wagner, do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da UFSC. De acordo com o professor, pesquisas têm demonstrado que o conhecimento sobre o genoma e os tipos virais em circulação pode ser aplicado para observar os grupos de transmissão, e isso poderia permitir entender melhor a dinâmica da Covid no Estado.

“A ideia é pensar a partir desses dados genômicos, do estudo do genoma do vírus, compreender como está acontecendo a dinâmica da transmissão no Estado de Santa Catarina, quais os vírus que estão chegando, se de diferentes regiões do Brasil e do mundo, como que essa transmissão acontece, se há formação de genótipos em partes do Estado” comenta o professor Glauber ao NSC.

Leia na íntegra: NSC

Compartilhar