Nota de pesar: falecimento do professor Milton Muniz, ex-presidente da Apufsc

A Apufsc-Sindical comunica, com pesar, o falecimento do ex-presidente da do sindicato, Milton Divino Muniz, professor aposentado do Departamento de Biologia Celular Embriologia e Genética (CCB). Muniz faleceu na manhã deste domingo (28), aos 81 anos, vítima de Covid-19. O sindicato presta suas condolências aos familiares e amigos do docente. “Ele foi uma pessoa muito importante para a Apufsc, com uma história de compromisso com a entidade e com a categoria. É com muita tristeza e dor que recebemos essa notícia”, afirma Bebeto Marques, presidente do sindicato.

O velório e a cerimônia de despedida ocorreram no espaço do crematório Vaticano, no bairro Itacurubi, na noite de domingo. A cremação será na manhã desta segunda-feira (29).

Em 2017, Muniz chegou a ser homenageado pela Apufsc por sua caminhada acadêmica e contribuições aos movimentos sindicais nas Instituições Federais de Ensino, dos quais participou como diretor e presidente. O professor foi secretário-geral da Apufsc entre 1988 e 1990, na gestão de Edmundo Lima de Arruda Júnior e assumiu a presidência do sindicato entre 1997 e 1998. Pertenceu ao Partido Comunista Brasileiro (PCB) e dele nunca se afastou.

Em 15 de setembro de 2004, Milton Muniz e outros renomados professores fundaram o Proifes Fórum, que em 2011 tornou-se a Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico.

Ao ser homenageado, há quatro anos, Muniz deixou uma mensagem aos docentes e estudantes da UFSC: “A Universidade, essa instituição quase milenar chega à atualidade, em um contínuo passar do tempo, na luta pela sua autonomia, desde a sua origem, contra os poderes Eclesiástico e Estatal. É necessário lembrar, sempre, as agressões dos governantes e das corporações religiosas à Universidade, na atualidade e, no seu percurso histórico. Cabe aos Professores, que nela trabalham, manter essa autonomia, e, promover o seu desenvolvimento através do conhecimento científico e tecnológico. É responsabilidade dos alunos, que nela estudam, defende-la como instituição social. A função da Universidade é formar o cidadão que a sociedade precisa. Lembrando que só o trabalho e a solidariedade constroem uma sociedade justa.”

Colegas que trabalharam e conviveram com o professor Muniz lamentaram a perda. Muitos enviaram mensagens à Apufsc para homenagear o professor. Confira abaixo as manifestações:

“Perdi mais um grande camarada e um grande amigo que conheci na Apufsc, Andes e na UFSC em 1979, quando voltei de meu exílio, em Paris. Além de nossa militância comum e recíproca, no PCB, no PCB-UFSC, na Frente Popular, com o Grando e muito mais. Perdi mais um belo parceiro de visitas recíprocas, em nossas casas, de boas comidas e de bons vinhos. Estou muito menor hoje e muito mais triste.”
Gerônimo Machado, ex-diretor da Apufsc e professor aposentado do CSE.

Conheci Milton Divino Muniz em 1978 quando da mobilização em torno da Chapa “Luta e Independência”, encabeçada pelo também saudoso Osvaldo de Oliveira Maciel, que concorria na 1ª eleição direta para a APUFSC que à época estava sob a direção imobilista. A partir desse ano, sempre nos encontramos nas assembléias, movimentos de paralisação e até nos diversos comandos de greve por tantos anos de lutas. Lembro de integrarmos um grupo de discussão interdisciplinar (Milton, Jarbas Benedet (R.I.P), Norberto Suhnel, Li Shi MIn, Gustavo Escada e outr(@)s colegas, sob a coordenação do Prof Bosco Alves), todas as quartas-feiras das 14 às 17h na sala CSE 102. O seminário do Milton foi  sobre a Teoria Sintética da Evolução. Sua paciência, generosidade e humanismo sempre contagiaram. Uma perda inestimável! O que mais nos dói é que, esta como milhares de outras mortes poderiam ter sido evitadas. Descanse em paz (R. I. P), caro amigo!
José Fletes (CTC/INE)

Milton está no DNA da Apufsc. Era pessoa especial, um ser político, um idealista, de jeito sutil e moderado. Esteve sempre muito presente e atuando firmemente na defesa da categoria e da universidade pública. Dedicou sua vida à justiça social e merece todas as nossas homenagens. Fará muita falta.
Bebeto Marques , presidente da Apufsc

Um grande amigo, ético, sempre coerente, figura humana admirável. Trabalhamos juntos no final dos anos 70, início dos 80, na organização da APUFSC, sob a liderança do Prof. Oswaldo Maciel. Uma perda irreparável.
Ubaldo Balthazar, reitor da UFSC

Ao querido companheiro e amigo Milton Muniz o nosso adeus cheio de tristeza. Sem abrir mão dos seus objetivos e princípios, posso dizer que o Milton era um conciliador. Foi uma das pessoas mais educadas que conheci e convivi no meio universitário, quer na docência , quer na vida sindical , onde trabalhamos por 10 anos  juntos, em diferentes diretorias. Foi um grande defensor da escola pública e de qualidade. Perdemos um guerreiro!
Maria Esmênia Ribeiro Gonçalves

Choramos, hoje mais uma morte evitável, mais uma perda que se soma a 300 mil brasileiros. Milton, que sabia encantar os alunos para mergulharem nas Ciências Biológicas, que lutou em defesa da ciência contra o obscurantismo, em defesa da Universidade pública,  laica e gratuita, contra a miséria e a opressão,  e por isso se filiou ao PCB. Esse é o pai, o esposo, o docente, o artista, o camarada que perdeu a vida para a Covid. Ele se foi, mas sua dedicação à luta por uma vida digna para todos e todas permanecerá como exemplo. Temos que que dar um basta ao genocídio!
Bernardete W Aued 

O Prof. Milton juntava as pessoas, era amigo e gentil. Lembro dele em assembléias da APUFSC e nos momentos de greve. Lembro de sua atuação em vários momentos importantes da UFSC e como tinha sempre uma palavra gentil. Um lutador que não se deixava abater e que sempre confiou na resistência. A UFSC perdeu um grande lutador.
Joana Maria Pedro

Professor Milton Muniz foi um amigo leal, de longa data. Construiu uma família linda com sua querida esposa professora Elza. Amigo de todos , um homem de fino trato com as pessoas, em especial com os colaboradores da Apufsc. Sempre nos tratou com muito respeito. A Apufsc perdeu um grande sindicalista. Na entidade, atuou em várias frentes: como presidente, secretário geral, diretor de aposentados. Atuou firmemente na década de 90, principalmente no governo de Fernando Henrique Cardoso. Nosso querido professor Milton defendeu sua categoria, liderou assembleias e comandos de greve, sempre defendendo os interesses dos professores e mais tarde, em especial, dos aposentados. Perdemos um grande amigo e um ser humano muito especial que vai nos fazer falta.
Henrique Machado, funcionário da Apufsc

Tive divergências com o Milton, mas em todas as vezes tive que rever minha posição, pois o espectro da senbilidade era amplo. Ia do aspecto social com quotas raciais e militância sindical, ao artístico com a fotografia.
Fernando Milman

Muito sobre você é também sobre a UFSC e a Universidade Brasileira. Recordo os papos sobre suas fotos, exposições na UFSC e trocamos ideias. Descanse Professor e energias à família.
Paulo Belli

Hoje, domingo de ramos, partiu mais um amigo querido nesta chacina genocida descontrolada de pandemia, morreu Milton Muniz. Milton foi um dos meus mestres na luta pela universidade pública, de qualidade. Milton, muito aprendi contigo, mesmo naqueles momentos em que só nos encontrávamos nos corredores da UFSC, você me recebia com um sorriso, e um abraço forte que me acolhia. Desejo que esta viagem de agora seja iluminada, porque és um ser iluminado. Meus sinceros sentimentos para a família, e tenham certeza Milton foi um grande ser humano, que os anjos guiem teus passos meu amigo.Axé.
Neila Maria Viçosa Machado

O bolsovírus levou teu corpo mas não conseguirá afetar tua honra, tua dignidade, tua integridade e tua honestidade, tanto pessoal quanto profissional e, em especial, social. Descanse em paz prof Milton, pois os que ficam seguem lutando.
Norberto Suhnel

Compartilhar