Governo Bolsonaro quer tirar dos Correios monopólio para distribuir livros didáticos

Estatal garante entrega a escolas em locais isolados nos 5.570 municípios; FNDE quer transformar distribuição em mercado para outras empresas, aponta Folha

O governo Jair Bolsonaro (sem partido) iniciou consulta com empresas do setor de entregas para avaliar a quebra do monopólio dos Correios na distribuição de livros didáticos para todo Brasil. A movimentação ocorre em meio aos planos de privatização dos Correios.

O FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) realiza nesta quarta (31) uma primeira reunião técnica para apresentar a ideia para o mercado. O fundo é o órgão ligado ao Ministério da Educação responsável pela compra e distribuição das obras do PNLD (Programa Nacional do Livro Didático).

Desde 1994, os Correios fazem de maneira exclusiva a distribuição de obras do PNLD, em um custo anual de cerca de R$ 345 milhões. No no passado, foram entregues 172 milhões de livros em todo país.

Leia na íntegra: Folha de S. Paulo

Compartilhar