Comissão de Educação atua como CPI

Embora tenha poderes limitados, colegiado já aprovou convite a 21 pessoas e colheu depoimentos de prefeitos e diretor do FNDE, mostra o Globo

Diante da resistência de senadores em assinar o requerimento de instalação de uma CPI para investigar as suspeitas de ilegalidades no Ministério da Educação, parlamentares da oposição transformaram a Comissão de Educação da Casa numa trincheira de batalha contra o governo e de apuração das supostas irregularidades. Em aproximadamente um mês, o colegiado já aprovou o convite de pelo menos 21 pessoas, além da convocação do ministro interino do MEC, Victor Godoy, que deverá ser ouvido na primeira semana de maio.

A ideia do presidente da comissão, senador Marcelo Castro (MDB-PI), é reunir todos os elementos colhidos durante depoimentos e por meio de requerimentos de informações e enviá-los às autoridades com poder investigatório, como o Ministério Público e a Polícia Federal, onde já há um inquérito que tem como alvo principal as suspeitas levantadas sobre o MEC.

Leia na íntegra: Globo

Compartilhar