Bolsonaro condiciona ajustes salariais de servidores a cortes no Orçamento

Presidente afirmou que o governo trabalha com a proposta de conceder reajuste de 5% a servidores públicos, mas alertou que o aumento ainda não está definido e que resultará na necessidade de cortes no Orçamento, destaca o Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quinta-feira (19/5) — durante a tradicional live nas redes sociais — que se faz necessário um corte de R$ 17 bilhões no Orçamento de 2022. Segundo o líder do Executivo, R$ 10 bilhões é de novas despesas e R$ 7 bilhões para o reajuste salarial de todos os servidores públicos.

Bolsonaro afirmou que o governo trabalha com a proposta de conceder reajuste de 5% a servidores públicos, mas alertou que o aumento ainda não está definido e que resultará na necessidade de cortes no Orçamento. O presidente afirmou que caso o governo decida pelo reajuste de 5%, será necessário contingenciar R$ 7 bilhões do Orçamento.

“Se eu pudesse dar mais, eu daria, mas passamos por um momento difícil devido a pandemia, que inclusive reflete na inflação”, comentou. “A gente se esforça para dar um reajuste, que eu sei que é pequeno, para os servidores. Uma sugestão, não tá batido o martelo, deixe bem claro, de 5%. Isso equivale a mais cortes nos ministérios de R$ 7 bilhões”, afirmou Bolsonaro.

Leia na íntegra: Correio Braziliense

Compartilhar