Corte de R$ 12,6 milhões na verba de custeio da UFSC ameaça assistência estudantil

Com dois cortes orçamentários anunciados neste mês, a universidade perdeu 9,56% da verba de custeio para 2022

Nesta quinta-feira, dia 23, o governo federal anunciou novo corte sobre o orçamento bloqueado do Ministério da Educação (MEC). Com a medida, as perdas orçamentárias na verba de custeio da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) para 2022 somam R$ 12,6 milhões — o que representa 9,56% do orçamento previsto. Esse é o segundo corte que a universidade sofre neste mês.

No dia 31 de maio foi anunciado um bloqueio de R$ 25,5 milhões no orçamento da UFSC, equivalente a 19,32% da verba de custeio da universidade para o ano. Metade desse valor foi desbloqueada no dia 6, enquanto a outra metade sofreu corte por meio de duas portarias. A primeira, publicada no dia 9, cortou cerca de R$ 6,3 milhões; e a segunda, publicada nesta quinta-feira, cortou R$ 6,2 milhões.

Após o primeiro corte, houve redução de contratos com empresas terceirizadas e suspensão da liberação de recursos para investimentos e manutenção. Agora, com o anúncio do segundo corte, são discutidas reduções orçamentárias em outras áreas, como assistência estudantil. Entre as possíveis medidas está a revisão no número de bolsas estudantis e o controle no acesso ao Restaurante Universitário (RU).

O secretário de Planejamento e Orçamento da UFSC, Fernando Richartz, informou que a universidade está montando um Grupo de Trabalho para definir os cortes que provoquem menos impacto nas atividades da instituição. “As medidas a serem tomadas precisam ser estudadas de forma urgente e debatidas com os envolvidos”, defende o secretário.

A definição de quais setores sofrerão os cortes deverá acontecer a partir da semana que vem, após análise do Grupo de Trabalho.

Lais Godinho
Imprensa Apufsc

Compartilhar