Moção de repúdio da Apufsc-Sindical aos ataques à democracia e ao sistema eleitoral brasileiro

Neste momento, é importante que as instituições não se calem

Com extrema preocupação e repulsa, assistiu-se o presidente da República atacar, diante de embaixadores de vários países, mais uma vez e sem provas, o sistema eleitoral brasileiro. O presidente lesou a pátria diante da comunidade internacional e do mundo. 

Por isso, a Diretoria da Apufsc-Sindical vem a público repudiar veementemente os ataques à democracia e os constantes atos antipatrióticos e de desrespeito ao país, inaceitáveis à posição de presidente da República. Conclama a categoria e as entidades representativas dos docentes universitários a também se posicionarem publicamente contra as corriqueiras ameaças ao processo eleitoral.

Esta moção de repúdio atende aos anseios de filiados e filiadas da Apufsc-Sindical, que caracterizam como sem precedentes em nossa história as mais recentes falas do presidente, que deliberadamente expõe e ataca, sem provas, uma instituição séria como é o nosso Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Não há problemas com a segurança das urnas e nem com o sistema eleitoral brasileiro – sistema esse que elegeu Bolsonaro presidente.

Neste momento, é importante que as instituições não se calem, pois o silêncio passa a ser visto como conivente com o desrespeito à democracia. Mais do que isso, é imprescindível que nosso posicionamento seja contundente.

É imperativo ainda lembrar que há outros motivos para repudiar ações do atual governo. A universidade pública, a educação e a ciência, e os servidores públicos federais vêm sofrendo constantes ataques e cortes de recursos que prejudicam a produção científica e o desenvolvimento da educação nacional. Os docentes das universidades públicas federais sofrem há anos com a falta de reajuste salarial. O governo Bolsonaro se recusou a negociar com a categoria e não há previsão orçamentária para a recomposição em 2023. 

Por isso, conclamamos a todos/as a se posicionarem contra esses descalabros e arroubos autoritários feitos pelo presidente Bolsonaro. É alarmante o cenário de risco democrático, e cabe à sociedade civil responder com firmeza a qualquer ataque à nossa democracia, às urnas, à Justiça Eleitoral e às instituições democráticas. 

Nós confiamos no processo e na Justiça Eleitoral.

Diretoria da Apufsc-Sindical 

Compartilhar