UFSC receberá R$ 4 milhões do MEC para concluir prédio do CFM

Universidade também pediu R$ 1,3 milhão para aplicar em tecnologia da informação, mas dinheiro não foi liberado

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é uma das instituições  contempladas com um repasse financeiro anunciado pelo Ministério da Educação (MEC) na última sexta-feira, dia 3. Segundo o MEC, o valor total dos investimentos, destinados a ações estratégicas nas universidades federais de todo o país, é de R$ 253,9 milhões. Desse montante, a UFSC receberá R$ 4 milhões –  valor integralmente destinado à conclusão da construção do prédio do Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM). 

Segundo o Secretário de Planejamento da UFSC, Fernando Richartz, quando a consulta às universidades foi feita, a prioridade do MEC era atender obras em andamento ou investir em infraestrutura para aumentar o número de matrículas. Em abril, a UFSC enviou ao MEC a lista de prioridades da instituição com o valor total de R$ 14 milhões, dos quais R$ 1,3 milhão foi solicitado para investimento em Tecnologia da Informação. Contudo, este pedido para TI não foi contemplado pelo MEC, que atendeu somente ao pedido referente à conclusão das obras do novo prédio do CFM.

“Fizemos, à época, o pedido que estava mais alinhado com as prioridades de distribuição de recurso. No momento daquele pedido não se cogitava, ainda, essa pandemia tão longa e a possibilidade de retorno remoto. Mas, por outro lado, esse recurso que vem para o CFM, desonera um pouco o orçamento da UFSC, pois, caso não tivéssemos recebido esse montante, teríamos que alocar orçamento próprio na continuidade das obras do CFM esse ano”, comenta o secretário. 

A aplicação desses recursos estava prevista na Lei Orçamentária Anual de 2020 e a maior parte será repassada diretamente às universidades. A previsão é que a UFSC receba o investimento até final deste mês.

De acordo com o MEC, foram debatidas as prioridades de 68 universidades federais e as seguintes áreas foram elencadas: redução de despesas (obras em andamento/obras paralisadas com potencial de retomada imediata; energia fotovoltaica), segurança (acessibilidade; vigilância monitorada; combate a incêndio) e Tecnologia da Informação.

Ensino Remoto

Fernando Richartz acrescenta que a UFSC está providenciando a compra e o aluguel de equipamentos para poder atender as demandas internas, tanto dos servidores quanto dos estudantes, para a retomada das atividades de maneira remota.

Imprensa APUFSC

 

 

Compartilhar