Revista científica ‘Nature’ afirma que Bolsonaro provocou uma ‘crise épica de saúde pública’

Reportagem denunciou ‘postura anticientífica’ e falta de diálogo com pesquisadores diante da expansão da pandemia da Covid-19, como mostra O Globo

A revista Nature, uma das publicações científicas mais prestigiadas do mundo, dedicou uma reportagem de sua edição desta semana à frustração sentida por pesquisadores brasileiros, que enfrentam a “fase mais negra” da pandemia do coronavírus no país, diante do colapso do sistema de saúde pública e das atitudes negacionistas do presidente Jair Bolsonaro.

O Brasil tem apenas 3% da população global, mas registrou 13% de todos os óbitos por coronavírus, alertou a publicação. O elevado índice de mortalidade teria relação com Bolsonaro, que minimizou a pandemia, chamando-a de gripezinha, e afirmou que vacinas eram perigosas – sobre o imunizante da Pfizer, disse à população que, “se você virar um jacaré, é problema seu”.

Leia na íntegra: O Globo

Compartilhar