Após debandada, presidente da Capes faz apelo para que coordenadores permaneçam

Pelo menos 52 pesquisadores renunciam coletivamente afirmando que a instituição não tem se empenhado em defender avaliação que foi paralisada pela Justiça, destaca o Globo

Após a demissão coletiva de 52 pesquisadores de cargos  da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes) revelada pelo GLOBO, a presidente do órgão, Cláudia Queda de Toledo, pregou  nesta segunda-feira a união e fez um apelo para que os  pesquisadores  “permaneçam colaborando” na avaliação dos programas de pós-graduação e mestrado do país.  Em nota, diz que “todos são essenciais ao sistema”.

O texto, no entanto, cita que são dois renunciantes, em referência aos chefes das duas áreas, mas  omite a saída de outros pesquisadores que atuavam como adjuntos ou consultores e também aderiram à renúncia.

“Reaver a contribuição dos dois coordenadores é muito importante para o sistema, especialmente em momento em que a avaliação está em questionamento judicial”, diz o texto.

Leia na íntegra: O Globo

Compartilhar