Universidades de SP indicam risco a pesquisas e pedem ao governo federal reposição de verba para importação de equipamentos

Em carta, pró-reitores de USP, Unicamp e Unesp afirmam que corte de 69% pode paralisar projetos, inclusive alguns para obtenção de vacinas e medicamentos contra Covid-19, destaca o G1

As três universidades estaduais de São Paulo, USP, Unicamp e Unesp, enviaram uma carta conjunta ao ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, para pedir a reposição da cota de importação de materiais e equipamentos para pesquisas nacionais. Segundo o documento, o governo federal reduziu o investimento de US$ 300 milhões para US$ 93 milhões neste ano, o que coloca em risco a continuidade de projetos, inclusive alguns sobre vacinas de Covid-19.

G1 questionou o ministério sobre a resposta à carta, assinada na quarta-feira (14) pelos pró-reitores de pesquisa das três universidades, e atualizará a reportagem quando receber retorno.

“Trata-se de expressivo corte levando a uma cota que é 31% do valor estabelecido nesses últimos anos, isto é, equivale a cerca de um terço dos recursos dispendidos em anos anteriores”, argumentam os pró-reitores, na carta ao ministro.

No documento, os professores também argumentam que a redução “está afetando seriamente centenas de projetos de pesquisa em andamento e que dependem da aquisição de materiais importados, existentes apenas no mercado internacional”.

Leia na íntegra: G1

Compartilhar